SHOW TABLES

Lista as tabelas para as quais você tem privilégios de acesso, incluindo tabelas descartadas que ainda estão dentro do período de retenção do Time Travel e, portanto, podem ser recuperadas. O comando pode ser usado para listar tabelas para o banco de dados ou esquema atual/especificado, ou em toda a sua conta.

A saída retorna metadados e propriedades da tabela, ordenados lexicograficamente por banco de dados, esquema e nome da tabela (consulte Saída neste tópico para descrições das colunas de saída). Isso é importante se você deseja filtrar os resultados usando os filtros fornecidos.

Consulte também:

CREATE TABLE , DROP TABLE , UNDROP TABLE , ALTER TABLE , DESCRIBE TABLE

Exibição TABLES (Information Schema)

Sintaxe

SHOW [ TERSE ] TABLES [ HISTORY ] [ LIKE '<pattern>' ]
                                  [ IN { ACCOUNT | DATABASE [ <db_name> ] | SCHEMA [ <schema_name> ] } ]
                                  [ STARTS WITH '<name_string>' ]
                                  [ LIMIT <rows> [ FROM '<name_string>' ] ]
Copy

Parâmetros

TERSE

Opcionalmente, retorna apenas um subconjunto das colunas de saída:

  • created_on

  • name

  • kind

    O valor da coluna kind é sempre TABLE.

  • database_name

  • schema_name

Padrão: sem valor (todas as colunas estão incluídas na saída)

HISTORY

Opcionalmente, inclui tabelas descartadas que ainda não foram purgadas (ou seja, ainda estão dentro de seus respectivos períodos de retenção do Time Travel). Se existirem várias versões de uma tabela descartada, a saída exibe uma linha para cada versão. A saída também inclui uma coluna adicional dropped_on, que exibe:

  • Data e carimbo de data/hora (para tabelas descartadas).

  • NULL (para tabelas ativas).

Padrão: sem valor (as tabelas descartadas não estão incluídas na saída)

LIKE 'pattern'

Opcionalmente, filtra a saída do comando pelo nome do objeto. O filtro utiliza correspondência de padrão que não diferencia maiúsculas e minúsculas, com suporte para caracteres curinga SQL (% e _).

Por exemplo, os seguintes padrões retornam os mesmos resultados:

... LIKE '%testing%' ...
... LIKE '%TESTING%' ...

. padrão: sem valor (nenhuma filtragem é aplicada à saída).

IN ACCOUNT | DATABASE [ db_name ] | SCHEMA [ schema_name ]

Especifica opcionalmente o escopo do comando, que determina se o comando lista registros apenas para o banco de dados ou esquema atual/especificado ou em toda a sua conta:

Se você especificar a palavra-chave ACCOUNT, então o comando recuperará os registros de todos os esquemas em todos os bancos de dados da conta atual.

Se você especificar a palavra-chave DATABASE, então:

  • Se você especificar um db_name, então o comando recupera registros para todos os esquemas do banco de dados especificado.

  • Se você não especificar um db_name, então:

    • Se houver um banco de dados atual, então o comando recuperará os registros de todos os esquemas do banco de dados atual.

    • Se não houver um banco de dados atual, então o comando recuperará registros para todos os bancos de dados e esquemas da conta.

Se você especificar a palavra-chave SCHEMA, então:

  • Se você especificar um nome de esquema qualificado (por exemplo, my_database.my_schema), então o comando recuperará registros para o banco de dados e esquema especificado.

  • Se você especificar um schema_name não qualificado, então:

    • Se houver um banco de dados atual, então o comando recupera os registros para o esquema especificado no banco de dados atual.

    • Se não houver um banco de dados atual, então o comando exibe o erro SQL compilation error: Object does not exist, or operation cannot be performed.

  • Se você não especificar um schema_name, então:

    • Se houver um banco de dados atual, então:

      • Se houver um esquema atual, então o comando recupera registros para o esquema atual no banco de dados atual.

      • Se não houver um esquema atual, então o comando recupera os registros de todos os esquemas no banco de dados atual.

    • Se não houver um banco de dados atual, então o comando recupera os registros de todos os bancos de dados e todos os esquemas da conta.

Padrão: depende se a sessão tem ou não um banco de dados em uso no momento:

  • Banco de dados: DATABASE é o padrão (ou seja, o comando retorna os objetos nos quais você tem privilégios para visualizar no banco de dados atual).

  • Sem banco de dados: ACCOUNT é o padrão (ou seja, o comando retorna os objetos que você tem privilégios de visualização em sua conta).

STARTS WITH 'name_string'

Opcionalmente, filtra a saída do comando com base nos caracteres que aparecem no início do nome do objeto. A cadeia de caracteres deve ser delimitada entre aspas simples e há distinção entre maiúsculas e minúsculas.

Por exemplo, as seguintes cadeias de caracteres retornam resultados diferentes:

... STARTS WITH 'B' ...
... STARTS WITH 'b' ...

. Padrão: sem valor (nenhuma filtragem é aplicada à saída)

LIMIT rows [ FROM 'name_string' ]

Opcionalmente, limita o número máximo de linhas retornadas, ao mesmo tempo em que permite a «paginação» dos resultados. O número real de linhas retornadas pode ser menor que o limite especificado. Por exemplo, o número de objetos existentes é menor que o limite especificado.

A subcláusula opcional FROM 'name_string' serve efetivamente como um “cursor” para os resultados. Isso permite obter o número especificado de linhas seguindo a primeira linha cujo nome do objeto corresponde à cadeia de caracteres especificada:

  • A cadeia de caracteres deve ser delimitada entre aspas simples e há distinção entre maiúsculas e minúsculas.

  • A cadeia de caracteres não precisa incluir o nome completo do objeto; também é permitido usar nomes parciais.

Padrão: nenhum valor (nenhum limite é aplicado à saída)

Nota

Para comandos SHOW que oferecem suporte às cláusulas FROM 'name_string' e STARTS WITH 'name_string', você pode combinar ambas as cláusulas na mesma instrução. No entanto, ambas as condições devem ser cumpridas ou elas se cancelam mutuamente e nenhum resultado é retornado.

Além disso, os objetos são devolvidos em ordem lexicográfica por nome, portanto FROM 'name_string' só retorna linhas com um valor lexicográfico maior que as linhas retornadas por STARTS WITH 'name_string'.

Por exemplo:

  • ... STARTS WITH 'A' LIMIT ... FROM 'B' não retornaria nenhum resultado.

  • ... STARTS WITH 'B' LIMIT ... FROM 'A' não retornaria nenhum resultado.

  • ... STARTS WITH 'A' LIMIT ... FROM 'AB' retornariam resultados (se alguma linha corresponder às cadeias de caracteres de entrada).

Notas de uso

  • Se uma conta (ou banco de dados ou esquema) tiver um grande número de tabelas, então a busca de toda a conta (ou tabela ou esquema) pode consumir uma quantidade significativa de recursos de computação.

  • O comando não precisa de um warehouse em funcionamento para ser executado.

  • O valor de LIMIT rows não pode exceder 10000. Se LIMIT rows for omitido, o comando resulta em um erro se o conjunto de resultados for maior que 10.000 linhas.

    Para visualizar os resultados para os quais existem mais de 10.000 registros, incluir LIMIT rows ou consultar a exibição correspondente no Snowflake Information Schema.

  • Para pós-processar a saída deste comando, você pode usar a função RESULT_SCAN, que trata a saída como uma tabela que pode ser consultada.

Saída

O comando de saída fornece propriedades de tabela e metadados nas seguintes colunas:

Coluna

Descrição

criado_em

Data e hora de criação da tabela.

nome

Nome da tabela.

nome_do_banco_de_dados

Banco de dados na qual a tabela é armazenada.

nome_do_esquema

Esquema no qual a tabela é armazenada.

kind

Tipo de tabela: TABLE (para tabelas permanentes), TEMPORARY ou TRANSIENT.

comentário

Comentário para a tabela.

cluster_by

Coluna(s) definida(s) como chave(s) de clustering para a tabela.

rows

Número de linhas na tabela. Retorna NULL para tabelas externas.

bytes

Número de bytes que serão digitalizados se a tabela inteira for digitalizada em uma consulta. Observe que este número pode ser diferente do número de bytes físicos reais (ou seja, bytes armazenados em disco) para a tabela.

proprietário

Função proprietária da tabela.

retention_time

Número de dias que os dados modificados e apagados ficam retidos para o Time Travel.

dropped_on

Data e hora em que a tabela foi descartada; NULL se a tabela estiver ativa. Esta coluna só é exibida quando a palavra-chave HISTORY é especificada para o comando.

automatic_clustering

Se Clustering automático estiver habilitado para sua conta, especifique se ele está explicitamente habilitado (ON) ou desabilitado (OFF) para a tabela. Esta coluna não será exibida se o clustering automático não estiver habilitado para sua conta.

rastreamento_alteração

Se ON, o rastreamento de alterações estará habilitado. Você pode consultar estes dados de rastreamento de alterações usando fluxos ou a cláusula CHANGES para instruções SELECT. Se OFF, o rastreamento de alterações estará atualmente desabilitado, mas poderia ser habilitado.

search_optimization

Se ON, a tabela terá o serviço de otimização de pesquisa habilitado. Caso contrário, o valor é OFF.

search_optimization_progress

Porcentagem da tabela que foi otimizada para pesquisa. Este valor aumenta quando a otimização é adicionada a uma tabela pela primeira vez e quando a manutenção é feita no serviço de otimização de pesquisa. Antes de medir a melhoria do desempenho da otimização de pesquisa em uma tabela recém-otimizada, aguarde até que isto mostre que a tabela foi totalmente otimizada.

search_optimization_bytes

Número de bytes adicionais de armazenamento que o serviço de otimização de pesquisa consome para esta tabela.

is_external

Y se for uma tabela externa; caso contrário, N.

enable_schema_evolution

Y se a tabela tiver a evolução do esquema ativada; caso contrário, N. Você pode ativar a evolução automática do esquema de tabela usando os comandos CREATE TABLE ou ALTER TABLE.

owner_role_type

O tipo de função que possui o objeto, seja ROLE ou DATABASE_ROLE. Note que o Snowflake retorna NULL se você excluir o objeto porque não há função de proprietário para um objeto excluído.

is_event

Y se for uma tabela de eventos; caso contrário, N.

budget

Nome do orçamento se o objeto for monitorado por um orçamento. Caso contrário, NULL.

Para obter mais informações sobre as propriedades que podem ser especificadas para uma tabela, consulte CREATE TABLE.

Nota

Para tabelas clonadas e tabelas com dados excluídos, o bytes exibido para a tabela pode ser diferente do número de bytes físicos para a tabela:

  • Uma tabela clonada não utiliza armazenamento adicional de dados até que novas linhas sejam adicionadas à tabela ou linhas existentes na tabela sejam modificadas ou excluídas. Se poucas ou nenhuma modificação foi feita na tabela, o número de bytes exibidos é maior do que os bytes físicos reais armazenados para a tabela.

  • Os dados excluídos de uma tabela são mantidos no Snowflake até que o período de retenção de Time Travel (o padrão é 1 dia) e o período de Fail-safe (7 dias) para os dados tenham passado. Durante esses dois períodos, o número de bytes exibidos é menor do que os bytes físicos reais armazenados para a tabela.

Para obter informações mais detalhadas sobre o tamanho da tabela em bytes no que se refere à clonagem, Time Travel e Fail-safe, consulte a exibição TABLE_STORAGE_METRICS do Information Schema.

Notas de uso

Os resultados são classificados por nome do banco de dados, nome do esquema e nome da tabela. Isso significa que os resultados de um banco de dados podem conter tabelas de vários esquemas e podem quebrar a paginação. Para que a paginação funcione conforme esperado, você deve executar a instrução SHOW TABLES para um único esquema. Você pode usar o parâmetro IN SCHEMA schema_name para o comando SHOW TABLES. Alternativamente, você pode usar o esquema no contexto atual executando um USE SCHEMA schema_name antes de executar uma instrução SHOW TABLES.

Exemplos

Mostrar todas as tabelas cujo nome começa com line que você tem privilégios para ver no esquema tpch.public:

SHOW TABLES LIKE 'line%' IN tpch.public;
Copy

Mostrar todas as tabelas, incluindo as tabelas descartadas, que você tem privilégios para ver no esquema tpch.public:

SHOW TABLES HISTORY IN tpch.public;
Copy